27 de novembro de 2014

Restaurantes e exposições em São Paulo

Guilherme sempre quis assistir uma corrida de Fórmula 1, então eu e Frederico demos a ele esse presente em seu primeiro dia dos pais, mas não deixamos ele sozinho nessa, fomos juntos para a viagem, aproveitamos para comemorar os 7 meses do Frederico. Não podíamos ir para a corrida, pois só é permitida a entrada de crianças que tenham 5 anos ou mais, mas de qualquer forma fomos para passear um pouco e curtir a cidade de São Paulo.

Surgiu uma promoção na Gol e comprei a passagem por R$470,00 ida e volta para nós três, Frederico ainda não paga, mas as vezes a companhia aérea cobra uma taxinha para o bebê viajar. Passagens compradas... então comprei o ingresso para a Corrida, as entradas para o Salão do Automóvel e reservei hotel. 

Sobre o hotel quero deixar uma dica, que muita gente já deve saber. Os pontos do Tam Fidelidade agora viraram Multiplus, que você pode trocar por outras coisas além de passagens aéreas. Uma das trocas que você pode fazer é por hospedagem pela rede de hotéis Accor. Como a gente viaja muito de carro, muitas vezes não utilizamos as milhas para passagens aéreas, então surgiu a ideia de usar para hospedagem, assim economizamos um bom dinheiro, pois a hospedagem em São Paulo já é cara, em época de Fórmula 1 então, nem se fala. Na época que troquei as Milhas por pontos Accor, 2.000 pontos Multiplus valiam 1.000 pontos Le Club Accor Hotels. Eu tinha 20.000 pontos Multiplus e troquei por 10.000 pontos Le Club Accor Hotels. Reservei 3 noites no Hotel Ibis Morumbi. As três noites sairia por R$780, mas paguei R$177 mais as milhas. Achei uma ótima opção para quem não sabe o que fazer com as milhas.

Escolhi esse hotel porque ficava perto da estação de metrô, Morumbi, então podíamos ir a qualquer canto da cidade de metrô, inclusive para o Autódromo de Interlagos.

No voo o Frederico foi tranquilo, ficou metade do tempo acordado, brincando comigo e com o pai, e a outra metade dormindo. Uma dica se você for viajar com um bebê :

  • Com esses espaços pequenos nas aeronaves as vezes se torna difícil ficar com o bebê ali durante duas horas de voo em um espaço micro. Frederico com sete meses já estava se movimentando mais e procurando novos espaços para explorar. Então, sempre que entramos no avião e verificamos que há alguém do nosso lado já pedimos para a comissária de bordo que caso tenha algum lugar onde as três poltronas estejam livres ou apenas uma pessoa com três poltronas, para nos avisar para trocarmos de lugar, assim ficamos com mais espaço para o Frederico se movimentar e a pessoa que está do lado não fica aborrecida com um bebê subindo nela. O Frederico não é de chorar no avião, mas se mexe bastante, derrama a comida e assim por diante.



Chegamos em São Paulo numa sexta. Fomos para o hotel, deixamos as malas e pegamos o metrô para o Salão do Automóvel. Sempre gostei muito de carros e tinha muita vontade de ir ao Salão do Automóvel de São Paulo, mas eu esperava mais. As grandes marcas apresentaram seus carros mais populares, sem muitos carros conceitos ou lançamentos. Até Uno tinha lá em exposição. O legal é que se você quer comprar um carro encontra todas as concessionárias em um só lugar, então fica mais fácil a pesquisa.












A noite fomos em um restaurante japonês muito bom com alguns amigos que conhecemos em uma viagem que fizemos para Los Roques, na Venezuela, foi muito legal o reencontro.


Foto: Keko Fonseca

Foto: Keko Fonseca

Foto: Keko Fonseca

Foto: Keko Fonseca

No sábado o Guilherme foi para o treino da Fórmula 1 e eu fui para o Shopping com o Frederico, almoçar e dar um passeio. Outra vantagem do hotel foi essa, que ficava ao lado do Shopping Morumbi, bom local para comer e quem é de comprar, comprar.

A noite jantamos uma pizza ali mesmo no Shopping.

No Domingo o Guilherme foi para a Corrida e eu e o Frederico fomos para a exposição do Salvador Dali, no Instituto Ohtake, dica da nossa amiga Renata. Gostei muito da exposição, sempre gostei das obras de Salvador Dali. São Paulo é uma cidade onde sempre há algo para fazer, exposição, shows, peças de teatro, um local rico em arte e cultura. 

Fomos à exposição de metrô, Frederico no Sling. Não gosto de andar de metrô com carrinho, porque sempre há uma escada no meio do caminho. A cidade de São Paulo é ótima para passear, porque vamos para qualquer lugar de metrô, sem se preocupar em alugar carro.













A noite fomos jantar em um lugar que gostamos muuuuuuito, no Red Lobster, uma rede de restaurantes americana que serve pratos com frutos do mar por um preço acessível. Já tínhamos ido nos Estados Unidos, mas não sabíamos que tinha no Brasil. Outra dica da nossa amiga Renata, que avisou que tinham aberto a pouco tempo uma franquia em São Paulo. Como gostamos muito fomos lá jantar, esperando a facada com a conta, mas para a nossa surpresa os preços no Brasil são parecidos com os práticados nos Estados Unidos, já que pratos com lagosta e king crab em restaurantes mais finos têm preços exorbitantes. Abriram também no Aeroporto de Brasília, mas não fui ainda, espero que os preços não sejam abusivos, porque tudo em aeroporto é mais caro.


Prato que pedimos no Red Lobster: Lagosta, King Crab e Camarões

Amo essas patas de King Crab ou Centolla



Na segunda voltamos para casa e Guilherme foi direto para o trabalho. Uma viagem rápida, mas muito legal para sair um pouco da rotina e vivenciar um pouco de arte.




Nenhum comentário:

Postar um comentário