18 de dezembro de 2015

A paixão das crianças por água



Dia nublado, mar com água gelada, vontade de voltar para casa, mas você olha para o lado e vê várias crianças na areia e brincando na água do mar. Já presenciou essa cena? Acredito que muitos dirão que sim. Criança tem uma paixão por água, seja piscina, mar, cachoeira, fonte ou poça de água. Eu não sei o que é, mas água atrai criança.



O Frederico também é assim.  Não pode ver uma poça de água que já vai correndo para pular, é incrível. Acho que vocês já perceberam que em várias fotos ele está de galocha. Eu já o preparo para enfrentar qualquer tipo de acúmulo de água que estiver em seu caminho. A galocha é o calçado ideal para o Frederico, o seu preferido também, quando tento colocar chinelo é um chororô.



Além de se divertir, tais atividades auxiliam bastante no desenvolvimento da criança. Ajudam na coordenação motora, no conhecimento do corpo, no desenvolvimento dos sentidos, na preservação do meio ambiente, entre outros conhecimentos que dependerão da idade da criança.

Água é um bem encontrado no mundo inteiro, mesmo que em pouca quantidade, é, também, um elemento que as crianças amam. Então por que não aproveitar essa paixão nas viagens?

Quando viajamos com filhos várias preocupações surgem em nossa cabeça, uma delas está relacionada com o tédio dos filhos nas viagens. Será que ele vai se divertir? Esse é um lugar de adulto. Como se divertir com uma criança em um museu, por exemplo? Preciso levar a enorme caixa de brinquedos do meu filho para a viagem? O que fazer quando ele começar a ficar entediado?

Bem, com criatividade nós e nossos filhos sempre conseguiremos inventar algo para acabar com o tédio, mesmo em um museu. Uma vez estávamos visitando o interior do Palácio La Moneda, em Santiago do Chile, e o Frederico começou a ficar entediado. O pai dele pegou a bola e foi brincar de futebol com ele, na praça que tem no meio do Palácio. Depois eu fui brincar com o Frederico enquanto o Guilherme terminava de ver o Palácio. Imaginem a gente jogando futebol no ambiente de trabalho da presidente do Chile... Quem já desfrutou desse prazer? Acho que poucos, heim?

- Mas uma hora ele enjoa da bola... Então, nem sempre existiram brinquedos, mas as crianças sempre arrumam uma forma de se divertir. O Frederico ama água, então aproveitamos essa paixão como distração e diversão nas viagens.


Olha só as brincadeira que o Frederico inventa na água:

Banho de banheira - Frederico ama tomar banho de banheira. Muitas vezes fica uma hora no banho brincando, experimentando, se divertindo. 

Ele não gosta muito de banho de chuveiro, mas ama uma torneira ou mangueira. Então quando estou em um lugar que não tem banheira para o banho dele invento algo para ele se divertir, como um banho de balde ou um banho de mangueira. Quando viajamos procuro levar uma piscina inflável, assim ele continua se divertindo no banho, sem o estresse do banho de chuveiro.

Durante o banho de banheira é possível fazer algumas atividades para o desenvolvimento da criança: bater na água para analisar  a relação de causa e efeito; passar a água de uma vasilha para outra, para desenvolver a coordenação motora e analisar o estado líquido da água, que se molda de acordo com o recipiente; brincar com objetos que flutuam e com objetos que afundam, para analisar o efeito de flutuação; entre outras brincadeiras que geralmente as crianças inventam.

Recém Nascido tomando banho na banheira em Casa, Brasília

Brincando na piscininha inflável com 7 meses em casa, Brasília

Com 1ano e 5 meses, banho de banheira e lendo um livro em Santiago, Chile.

Banho de piscina -  Se viajamos para um lugar quente a piscina é sempre bem vinda para refrescar, mas se faz frio também é ótima para esquentar, isso se a água for quente.


Na piscina é possível fazer as mesmas atividades da banheira, além de outras. Hoje o Frederico gosta muito da brincadeira de pular na piscina, mas houve época que só nadava, batia o pé na água, as mãos. Primeiro procuramos deixá-lo livre, criando suas brincadeiras, depois vamos orientando as brincadeiras. Um exercício muito bom, que podemos fazer desde pequenininho, é fazer bolhas na água com a boca, para aprender a respirar ao nadar, Frederico faz isso na piscina, na banheira, no copo...

Brincando na piscina no calor de 40º de Porto Alegre. Com 8 meses.

Se divertindo.  Brincando de pular na piscina em uma terma em Pucón, Chile. Com 1 ano e 7 meses.


Descansando nas águas termais de Pucón, Chile. Com 1 ano e 7 meses.

Brincadeiras no mar e em lagos - Falou que é para brincar na  água o Frederico está dentro, exceto no chuveiro. O mar é outro lugar que o Frederico gosta muito, mas ele não gosta das ondas, ainda tem um pouco de medo, mas quando o mar é calmo, sem ondas, se diverte muito. 



Bem, o Frederico ainda é pequeno, então ainda tem medo das ondas. É importante não forçar o bebê a entrar na água quando ele não está afim ou está com medo. O interessante é conversar e ir fazendo brincadeiras até ele se sentir a vontade para entrar. Primeiro comece com brincadeiras na areia, depois vai se aproximando das ondas. Pode brincar de ir até perto das ondas e sair correndo para ela não pegar, em uma espécie de pique-pega. Também pode brincar primeiro de molhar apenas os pés, ou ir pegar água com o baldinho para fazer um castelo de areia. Bem, são diversas as brincadeiras que vocês podem fazer e criar. Cada pai e mãe conhece os limites de seu filho, vá de acordo com esses limites, respeitando a criança em seus medos.



Além disso, as brincadeiras com água não pressupõe entrar na água, Frederico também gosta de brincar com água estando fora da água, como jogar pedra no lago, brincar na areia etc.


Ah! E só observar a paisagem também é uma ótima atividade, onde podemos falar sobre a vida animal, sobre aspectos geográficos, clima, meio ambiente. Mas para um bebê? Sim, ele não vai entender tudo, mas com certeza vai ouvir palavras que farão parte do seu vocabulário.


Primeira vez no mar, com 3 meses. Península de Maraú, Bahia.
Em Viña del Mar, Chile. Só colocamos o pé na água gelaaaaaada, depois de um longo inverno. Frederico com 1 ano e 7 meses.


Observando elefantes marinhos na Big Sur, Califórnia, Estados Unidos. Frederico 10 meses.
Se divertindo ma areia da Bara da Tijuca, Rio de Janeiro. Frederico com 6 meses.


Só admirar o oceano também é muito bom. Big Sur, Califórnia, Estados Unidos. Frederico 10 meses.


Aí ele estava brincando de jogar pedra vulcânica no lago, em Villarrica, Chile. Frederico com 1 ano e 7 meses.


Como ele gosta de brincar com pedras, incluindo jogar na água. Cajon del Maipo, Chile. Frederico com 1 ano e 2 meses.



Rios e cachoeiras - A primeira vez que foi a uma cachoeira Frederico tinha 1 mês, mas a água estava muito gelada, então não entrou. Assim como piscina, mar e lago é um ótimo lugar para aprender e se divertir, nadando, batendo na água etc.

Um diferencial da cachoeira é o terreno irregular, com pedras e desníveis. O Frederico gosta de entrar na cachoeira com galocha, não gostou muito de andar descalço. Mas mesmo calçado a gente anda com ele pelas pedras dentro da água, trabalhando seu equilíbrio e coordenação motora.

Outra coisa que ele gosta muito é sentir a água da cachoeira no rosto, se diverte muito assim.


Dormindo com o som da cachoeira na Chapada dos Vendeiros, Goiás. Com 1 mês.


Sentindo a água no rosto em Huilo-Huilo, Chile. Com 1 ano e 3 meses.


Se divertindo muito em Saltos del Laja, Chile. Com 1 ano e 7 meses.
Se divertindo com a água da cachoeira em Cajon del Maipo, Chile. Com 1 ano e 5 meses.


Observando o rio passar em Cajon del Maipo, Chile, com 1 ano e 8 meses

Essa cachoeira fica em Cajon del Maipo, Chile. Frederico se divertiu muito na água, mas não tiramos foto :(  . A galocha voltou cheia de água dentro. Com 1 ano e 8 meses.

Fontes - Genteeeem! Frederico não pode ver uma fonte que sai correndo para brincar na água. Coloca a mão, fica observando a água cair. De vez em quando ele inventa umas brincadeiras. Em Coimbra parou na Fonte dos Amores, na Quinta das Lágrimas e ficou lá meia hora jogando folhas secas na fonte e vendo a folha ir embora. Em outros lugares pega areia ou pedra e começa a jogar na fonte. O interessante é que ele mesmo inventa as brincadeiras.

Observando os peixes no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, com 6 meses

Tentando por a mão na água no Paseo Bulnes, Santiago, Chile. Com 1 ano e 4 meses


Frederico no Parque Eduardo VII, em Lisboa, Portugal. Nesse dia ele ficou pisando ali na água, no raso, se eu não seguro tinha mergulhado no espelho d'água. Com 1 ano e 6 meses.

Observando o outono no Jardim de Luxemburgo, Paris, França. Com 1 ano e 5 meses.


Brincando na fonte do Parque Mahuida La Reina em Santiago, Chile. Com 1 ano e 7 meses.


Brincando de jogar folhas na Fonte dos Amores, em Quinta das Lágrimas, Coimbra, Portugal. Com 1 ano e 5 meses.
Observando a lagoa no Parque Quinta Normal, Santiago, Chile. Com 1 ano e 7 meses.

Observando o belo lago do Jardim do Castelo de Versalhes, Paris, França. Com 1 ano e 5 meses.


Poças de água - Enfim a brincadeira preferida do Frederico, pular em poças de água. Eu tinha que sempre sair com a câmera para filmar ele brincando, tenho poucas fotos, mas já consegui capturar alguns momentos. Quando ele vê uma poça vai correndo pular nela, sempre com sua galocha. As pessoas olham para ele com  preocupação, tipo: - Ele vai se molhar!- , depois veem que ele está com a galocha e começam a rir, achando uma gracinha. Sempre deixo ele se divertir, não controlo muito.

Pulando em uma poça de água na trilha para o Salto Huilo-Huilo, Chile. Com  1 ano e 3 meses.


Se divertindo em uma poça de água no Mosteiro dos Jerônimos em Lisboa, Portugal. Com 1 ano e 5 meses.


Se divertindo em uma poça de água no Mosteiro dos Jerônimos em Lisboa, Portugal. Com 1 ano e 5 meses.
Conclusão? é ótimo experimentar o mundo com os diferentes sentidos, escutando, pegando, cheirando, vendo ... Essas diversas experiências serão muito importantes para o desenvolvimento de nossos filhos. 









Nenhum comentário:

Postar um comentário